Archive for August, 2007

10 anos sem Diana

Friday, August 31st, 2007

Lá se foram 10 anos desde a morte da Princesa Diana e pra mim parece que foi ontem… ontem que eu estava no meio de uma turnê com Davy Jones e soube da notícia assim que chegamos do show. Fui ao quarto do Davy e avisei-o, pois ele, sendo britânico, ia sentir muito mais que nós essa perda. Mais que isso, suas duas filhas estavam em férias em Paris, justamente a cidade onde tudo aconteceu. Foi uma longa noite, todos nós na sala de Tv do hotel acordados a noite toda vendo o noticiário.

E em 10 anos, o que mudou em nossas vidas? Quantas pessoas passaram por ela e já se foram? Quantas ainda estão ao nosso redor, convivendo conosco? Quantas pessoas ficaram pela estrada da vida e não deram mais notícias? Quantas sumiram e voltaram como que do nada, dando-nos a alegria da surpresa?

10 anos. Eu gostava dela. Gostava tanto que, em sua homenagem, vou cortar o cabelo (pela terceira vez em três semanas!) bem curtinho como um dos looks que ela lançou e que também lembra o Davy nos anos 60. Não vivo em um castelo nem tenho um príncipe encantado, mas aqui eu sou rainha do meu lar e pra mim tá mais que bom! Além do mais, sapos dão mais caldo que príncipe, hehehehe

                                     

Contagem regressiva…

Friday, August 31st, 2007

Já comecei ontem a contagem regressiva para o Dia da Secretária. Todos já estão avisados do que gosto e, principalmente, do que NÃO gosto. Não, isso não é tortura, apenas uma boa jogada de marketing para que dinheiro não seja jogado fora com coisas que não vou usar. Sou uma mulher moderna e prática e adoro novidades! Além do mais, secretária, além de outras coisas, serve pra isso mesmo: lembrar os chefes das datas especiais!

                                      

Nunca te vi, sempre te amei

Thursday, August 30th, 2007

Recebi esta lista de uma pessoa muiiiiito querida que fica me tentando com propostas decentes de me dar água na boca!!! Pena que ele está kilometricamente (mas não impossivelmente) longe de mim… a gente ia fazer um bom estrago juntos, viu?

COISAS QUE SE COMBINAM E QUE COMBINAM COM ROSINHA (vi esse texto na rede e achei a sua cara – o título é por minha conta. E veja se descobre as combinações que acrescentei pra você).

Goiabada e queijo de Minas
Friozinho e DVD.
Feriado e sol.
Menina e laço de fita.
Janela embaçada e desenho com dedo.
Amigo distante e MSN.
Poça d’água e barquinho de papel.
Praia e milho cozido.
Casa de vó e toalha de crochê.
Dia de pagamento e liquidação da loja favorita.
Festa Junina e quentão.
Fundo da classe e bagunça.
Preguiça e rede.
Montanha e pôr-do-sol.

Janela e navio.
Carro e rádio ligado.
Arroz e feijão.
Domingo de manhã e desenho animado.
Lagoa e pedalinho.
Viagem e mapa.
Segunda-feira e mau-humor.
Bolo e parabéns.
Saudade e lágrimas.
Caixa de lápis de cor e folha branquinha.
Roupa nova e festa.
Dente-de-leão e vento.
Mãe e colo.
Segredo e cochicho.
Abelha e primavera.
Pastel e feira.
Noite quente e perfume de jasmim.
Sexta-feira e planos.
Despertador e bocejo.
Dezoito anos e auto-escola.
Insônia e Corujão.
Falta de luz e vela.
Acampamento e histórias de fantasmas.

Beijo e arrepio.

Estátua e secretária.
Pimenta e água.
Primeiro dia de aula e caderno novo.
Horário político e tevê por assinatura.
Sono e travesseiro.
Sombra e limonada.

Tesão e amor.
Pão e manteiga.
Bebê e cheiro de óleo Johnson’s.
Salsicha e purê de batatas.
Namorado e caixa de bombom em forma de coração.
Comercial e controle remoto.
Geladeira vazia e disk-pizza.
Simpatia e dia de Santo Antônio.
Passeio de turma e máquina fotográfica.
Oscar e bolão.
Preto e branco.
Futebol e xingamento.
Passarinho e minhoca.
Programa de auditório e aplauso.
Gripe e lenço de papel.
Machucado e band-aid.
Selo e lambida.
Hino nacional e mão no peito.
Beija-flor e água açucarada.
Guitarra e rock’n’roll.
Festa infantil e brigadeiro.
Gato e tigela de leite.

Gato e Rosinha.
Contos de fadas e hora de dormir.

Noite fria e livro.

Noite fria e lareira.

Cansaço e banheira.
Grama e pé descalço.
Piada e gargalhada.

Beijo e língua.
Viagem de ônibus e mp3 player.
Papel e tesoura
.

Ah, se eu pudesse, desfrutava tudo em sua companhia, item por item!!!!

O cego e a cadeirante

Thursday, August 30th, 2007

Ontem pela manhã, caminhando rapidamente em direção ao ferry boat para espantar o frio, não pude deixar de notar um rapaz parado na esquina. Era um cego. Mais que depressa, um senhor que estava do outro lado da rua (o mesmo que se assustou a primeira vez comigo dando um sonoro "bom dia" seguido de um sorriso aberto), atravessou e foi ajudá-lo a ir para seu local de destino, dando-lhe o braço gentilmente e passando por mim, também me cumprimentando com um sonoro bom dia e me brindando com um sorriso aberto, devidamente retribuído.

Mais à frente, um outro homem parado, olhou para mim e disse "É muito triste ver alguém cego, não?". Como mais triste pra mim é sentir dó de alguém, eu fiquei pensando… puxa vida, não é bem assim. Com certeza, esse rapaz cego desenvolveu outras habilidades e leva uma vida feliz, do seu jeito de ver a felicidade. Com certeza, ele ouve mais, ele sente mais, ele percebe mais a vida do que nós que estamos tão apressados pra tudo e pra todos.

E aí eu fiquei pensando cá com meu cachecol: o que é pior? Ser cego e não ver ou ter a visão perfeita e não enxergar o que se passa à nossa frente? O pior cego é aquele que não quer ver, não é esse o ditado? Tá certo que ele enfrenta muitas dificuldades, a vida no Brasil não foi feita para deficientes, mas será que ele não seria mais feliz se as pessoas não sentissem pena dele?

Eu trabalho com uma garota que é cadeirante e se locomove com uma cadeira de rodas motorizada. Esta semana ela veio me visitar em minha sala me dizendo que soube que eu gostava de gatos e ela queria adotar um e, por isso, veio me pedir ajuda. Conversamos bastante e demos muitas risadas, ela é super divertida e tem uma alegria de viver contagiante. Claro que a vida não é fácil pra ela, mas ela se vira e não fica se lamentando pelos cantos. Do seu jeito, ela é feliz e talvez mais feliz do que muita gente que tem de tudo e fica reclamando à toda, por bobagem, sem perceber tudo que tem de bom e não dá valor.

No fundo, todos somos deficientes. Uns visuais, outros físicos, muitos emocionais… mas de uma forma ou de outra, a gente tem que procurar a nossa felicidade e, claro, ajudar o próximo a achar a sua. Ou, pelo menos, não jogar areia na felicidade alheia, né? Não vamos fazer aos outros o que não gostaríamos que fizessem conosco!

Cada dia que passa

Thursday, August 30th, 2007

… meu cabelo fica mais curto, eu falo menos, eu como mais, eu durmo menos, eu trabalho mais, eu saio menos, eu me divirto mais, eu vejo menos Tv, eu ouço mais rádio, eu me entrego menos, eu me lembro mais. Cada dia que passa, vejo que está tudo no 0 x 0. Menos mal. E, neste caso, menos é mais!

A tristeza da perda

Wednesday, August 29th, 2007

Anteontem a nossa musa e ídola Fal perdeu sua melhor metade… metade, não, deixe-me fazer uma correção, pois que ela sempre foi inteira. Digamos que ela perdeu o seu melhor recheio, a sua melhor cobertura: o Ale se foi. Não se foi por causa de outra, não se foi por vontade própria. Sua hora simplesmente chegou, sua missão encerrou-se na hora que tinha que ser e pegou-nos todos de surpresa.

A tristeza de sua partida se abateu sobre todos que o conheciam, que já viram os dois juntos, que já ouviram suas histórias e que já participaram de uma forma ou de outra de suas vidas. Mas essa tristeza é passageira, pois que o amor dos dois é eterno e não se esvairá com o tempo, passe o tempo que passar.

Mas sorte dela que teve alguém para amar e quem, com certeza, morreu amando-a muito. Num mundo onde todos estão com medo, se isolando, fugindo dos compromissos, eles sempre caminharam lado a lado e assim vão continuar, apenas com um em plano mais elevado que o outro.

Ela vai sentir falta do toque dele, eu vou sentir falta das fotos dele com os gatos (pra mim, homem que gosta de gato é a tradução perfeita do amor), ele vai fazer muita falta. Mas, Fal, a gente não precisa dizer nada, eu sei e você sabe o quanto te amamos e que você pode contar conosco, sempre… mas não custa nada te lembrar disso, viu?

                                          

Quantas vezes?

Wednesday, August 29th, 2007

Quantas vezes a gente vai ver um filme repetido achando que o final vai ser diferente? Quantas vezes a gente vai cometer o mesmo erro achando que vai aprender alguma coisa com ele? Quantas vezes a gente vai cair para aprender a tomar mais cuidado? Quantas vezes a gente vai chorar pra se lembrar como era bom quando a gente sorria? Quantas vezes a gente vai morrer por alguém para renascer para si mesma?

                                      

Duas vezes

Tuesday, August 28th, 2007

Nas duas vezes em que eu decidi não jogar na mega-sena, ela acumulou.

                                               

Nas duas vezes em que eu pensei em alguém que não via há muito tempo, elas entraram em contato.

                                               

Nas duas vezes em que eu entrei em uma igreja e pedi a Deus que Ele fizesse o melhor por duas pessoas, essas duas morreram naquela mesma noite.

                                               

Alguém aí tá precisando de alguma coisa?

A falta que eu faço na vida dele

Tuesday, August 28th, 2007

Agradeço à minha fiel escudeira Hellen, ao Tácio, à Fran, à Kátia Cilene e a todos que me avisaram sobre o acontecido com o amor da minha vida, o meu sonho de consumo, o meu gostoso Owen Wilson… viram só a falta que eu faço na vida dele? Garanto que se ele tivesse alguém como eu cuidando dele, ele jamais faria o que fez… bom, pelo menos ninguém que eu tenha amado ou cuidado se suicidou até hoje, hehehehe

Portanto, pessoas, se eu sumir de repente, é porque fui a Los Angeles dar uma forcinha (e mais umas outras coisinhas) para ele… afinal de contas, por ele eu faço tudo: encero chão de caquinho vermelho, lavo, passo, cozinho, chuleio, bordo, pinto parede, o que ele precisar!!!!

Por um beijo desta boca, eu faço qualquer loucura, qualquer loucura mesmo, eu falo sério!!!

Owen_1.jpg

O que é bonito

Tuesday, August 28th, 2007

… é pra se ver. E não há nada mais bonito que Beyouncé cantando junto com a Shakira. Primeiro, porque as duas são maravilhosamente lindas e perfeitas. Segundo, porque as duas são talentosas. Terceiro… e precisa de mais um motivo? Tsc tsc tsc

Pare agora o que estiver fazendo e veja este clip aqui da música "Beautiful Liar" … lá no final, as duas se arriscam na dança do ventre e eu vou falar pra vocês… é impossível não se admirar e não babar e não querer dar um prêmio pra elas! É até complicado escolher quem é a melhor, eu nem me atrevo!!! Essas duas só podem ser obra de alguém muito inspirado, viu?