Archive for November, 2007

Ciúmes

Friday, November 30th, 2007

Eu assumo: sou uma mulher ciumenta. Já fui mais, hoje sei me controlar e levo muita coisa na esportiva, uso o ciúmes na medida certa para a pessoa saber que me importo com ela, mais nada, sem exageros ou vexames. Mas ontem eu tive que rir ao ler uma mensagem que a noiva de um ex-namorado deixou em meu Orkut.

Primeiro, porque eu acho ‘uó’ a pessoa ficar fuçando nas coisas do outro, é uma invasão de privacidade que não tem tamanho, sem contar a total falta de confiança em si própria, é procurar pelo em ovo e se martirizar à toa.

Segundo, porque ela diz que é noiva dele, mas no perfil dele está apenas ‘namorando’ e ambos não têm fotos juntos em nenhum dos álbuns. Enfim, cada um é cada um e deixei bem claro pra ela que se ela me conhecesse bem (e também o noivo dela!!), veria que ela exagerou, que fez um papelão à toa e que, no fim, ainda vamos nos sentar e rir muito disso, os três juntos, bebendo uma boa caipirinha aqui na praia de Balneário Camboriu, hehehe

E é para as ciumentas e os ciumentos que eu dedico a próxima piada:

Um marido muito ciumento levou a mulher ao ginecologista para exames de rotina.Lá, ele ficou extremamente angustiado porque o doutor não o deixou entrar para acompanhar os exames da esposa. No carro, voltando para casa, crivou a mulher de perguntas:

– Ele examinou os seus seios? Ele os tocou?
– Sim. Apalpou várias vezes e disse que estão firmes, e que não há nódulos.
– E de suas coxas, o que ele disse?
– Disse que estão bem, sem celulite, sem varizes e sem estrias.
– E a sua borboletinha, ele examinou? O que disse?
– Disse que esta tudo bem, sem corrimento, que o colo do útero não tem nenhum problema.
– E o bundão? O que ele disse do bundão?
– Olha, na verdade ele só falou de mim. De você ele não disse nada.

                                          

Ponto final

Thursday, November 29th, 2007

Olhem só o que o meu signo, Aquário, prevê para esta sexta-feira, último dia do mês de Outubro:

Transformar é com você mesmo, principalmente se as coisas não vão bem. Você precisa aprender apenas a não colocar um ponto final antes das coisas começarem. Você precisa de tempo e de analisar o que está acontecendo.

Pois é, vejamos: eu preciso de tempo e de analisar o que está acontecendo. E quando a gente não tem tempo a perder, como eu? Tem coisas que a gente precisa terminar antes que comece, pois a gente sabe que não vai dar em nada e que só vai rolar mesmo dor-de-cabeça! E esse negócio de análise não é comigo. Analista, pra mim, é pra no máximo 6 meses, mais que isso, é enrolação, só a pessoa cortando os pulsos mesmo ou nascendo de novo, pronto, falei! Tem gente que acha bonito ir ao analista, tipo o Woody Allen que já passou mais tempo no analista que no chuveiro, ui, mas eu sou mais prática: ou é ou não é, pronto, não tenho meio termo.

Tem casos que, claro, vale a pena arriscar uma ‘reticência’, os três pontinhos, o famoso "… to be continued". Mas são raros os casos em que embarco nessa, eu tenho os pés muito no chão, bem enterrados no chão, diga-se de passagem.

Em alguns outros casos, o bom mesmo é rolar as ‘aspas’ que da mesma forma que se abrem, podem se fechar, fechando um ciclo e dando início a outro. Há uma semana, ao embarcar para SP, encontrei no aeroporto um cara que namorei em 1990. Eu tinha na época 28 anos e era recém-separada. Ele era meu aluno de alemão e tinha 22 anos.

Foi numa brincadeira de me paquerar que ele disse "Vou te dar uma cantada: abre aspas" e me deu o beijo mais longo e mais gostoso que eu já tinha visto até então. Ficamos juntos 3 anos, fechamos as aspas e continuamos amigos. Vida corrida, perdemos contato por mais de 13 anos e agora, do nada, viramos vizinhos e foi ótimo relembrar os bons momentos que tivemos juntos e que ficaram lá atrás, na memória, na parte boa, no coração.

Mas a vida segue em frente e que bom que o futuro está aí, batendo à nossa porta, né? Então é por isso que não podemos perder tempo. Vamos agitar, vamos viver!!! Descansar a gente deixa pra quando a gente morrer!

Da dificuldade de assumir o erro

Tuesday, November 27th, 2007

Há algumas semanas, passei por uma que me deixou indignada e eu queria comentar sobre o acontecido aqui. Como todos sabem, sou secretária de três executivos, cada um com um temperamento e cada um com uma visão de mundo. Tudo que tenho que fazer, tenho que multiplicar por três: são três linhas telefônicas, três cafés, três águas, três assinaturas, três vezes mais recados e, claro, três agendas para coordenar. Eu sou somente uma, mas dou conta.

Só que às vezes as pessoas abusam. Imaginem os chefes em reunião. É café, água, bolachinha, salgadinho, água de côco, refrigerante, chocolate, tudo à mão para mantê-los dentro da sala o maior tempo possível para que não se distraiam e resolvam tudo logo, sem interrupção externa. Certo, Hellen??

No andar, são três salas de reunião e justamente naquela noite haveria um evento após o expediente, cujo convite recebi com a tarefa de cuidar da reserva da sala. Chega um executivo que não tem nada a ver com o evento e pede para usar a sala para recepcionar uns clientes importantes. Eu aviso que vamos ter um evento dentro de mais ou menos 45 minutos, mas que tudo bem, que ele poderia usar a sala contanto que saísse antes e que me desse tempo suficiente para arrumar tudo.

Ele concordou e cumpriu com sua palavra. Após deixar a sala, recolhi xícaras, copos, garrafas d’água, papéis de anotação e limpei tudo, ao mesmo tempo em que fazia a ata da outra reunião que ainda não tinha terminado e atendia 4 linhas telefônicas. Sala limpa, o evento começaria em 15 minutos. Beleza, missão cumprida.

Voltei para minha mesa e aguardei. E aguardei. E aguardei. Liguei para a pessoa que havia organizado o evento e perguntei se o pessoal não viria, pois a sala já estava limpa e organizada. E o que ouço? "Ah, não, o evento foi cancelado. O convidado não poderia vir e deixamos para outra data". E eu, ingenuamente, perguntei "Mas quem cancelou? Quando? E por que eu não fui avisada? Alguém mandou e-mail cancelando?".

Nessa hora, você espera que a pessoa, pelo menos, diga: "Putz, cara, eu me esqueci de te avisar, me perdoe". Eu ia ficar chateada? Ia, mas tudo bem, nosso dia-a-dia é corrido, alguns detalhes passam despercebidos, é normal. Não justifica, mas acontece e eu teria entendido, pois também já me esqueci de algumas coisas.

Mas nãããããão, a criatura teve a coragem de dizer:

– "Ah, Rosinha, se o evento tivesse que acontecer, o pessoal já teria chegado, né? Se não chegou, é porque não vai ter evento algum!". Smiley 

– "Cuméquié? Peraí, repete!".

E a pessoa repetiu. E eu fiquei assim, com cara de Smiley do outro lado da linha telefônica. Só que até onde eu aprendi, quando a gente cancela algum compromisso, a gente tem por obrigação (e educação!!!) avisar a todos os envolvidos para que eles façam outros planos, certo? Ou não?

Fiquei passada. E é por essas e outras que tudo me leva a crer que EU é que estou na contramão da história, que EU é que sou a errada, que só EU é que tenho a humildade de dizer ‘me desculpe, eu me esqueci, o erro foi meu’. Custava admitir o esquecimento? De agora em diante, não vou mais confiar em ninguém e vou passar a fazer follow-up de tudo e com todos. Esse tipo de situação cansa a minha beleza e coloca em risco o meu profissionalismo.

Definitivamente, FAZER CERTO DÁ TRABALHO!!

A primeira vez

Monday, November 26th, 2007

Pra tudo se tem uma primeira vez e a primeira vez a gente nunca esquece. O primeiro beijo, o primeiro sutiã, a primeira briguinha de amor, o primeiro salário, o primeiro carro, a primeira viagem de avião.

Pra toda primeira vez, a gente se prepara. A gente imita os beijos do cinema se beijando no espelho, experimenta o sutiã da mãe, ensaia caras e bocas, faz planos do que vai comprar, toma aula de volante e… e para a primeira viagem de avião?

Parece simples andar de avião, mas tem gente que realmente precisava de umas aulas de comportamento a bordo. Como ontem, quando peguei o avião de São Paulo para Navegantes. Meu assento era na janela e, quando cheguei à minha fileira, as duas pessoas já estavam sentadas em seus devidos lugares.

O primeiro, do corredor, se levantou educadamente para me dar passagem. O segundo, sentado no meio, perguntou com a maior cara de pau: “A Sra. vai querer se sentar em seu lugar mesmo?”. “Não, vou querer me sentar no lugar do piloto, sua anta” (calma, calma, essa foi a resposta que pensei em dar, mas sorri e disse “Não, tudo bem, o Sr. quer se sentar na janelinha, não é? Eu não vou ter mesmo tempo de ficar olhando pela janela, além do mais, o céu é igual em todo lugar, pode ficar”.

Ele mais que rapidamente se sentou na janelinha e eu me sentei no lugar dele, no meio. Peguei meu celular, liguei pra minha mãe, desliguei o celular, coloquei-o na bolsa e peguei um livro pra ler. Ele abriu sua pasta, tirou o celular, disse “Ah, deixa eu desligar o celular, não pode ficar ligado, né?”, colocou-o de volta na pasta e ficou olhando pela janelinha, vendo a magnitude do aeroporto de Navegantes…

O avião começou a taxiar enquanto a aeromoça dava as instruções para desligar os celulares e aparelhos eletrônicos, informava tempo de vôo, etc e tal, aquelas coisas padrão de sempre. A aeronave se posicionou na pista, acelerou e levantamos vôo tranquilamente.

Mal o avião tinha se estabilizado, o distinto ao meu lado pegou sua pasta, abriu-a, tirou o celular, ligou-o e começou a filmar! Sim, senhores da platéia, ele começou a filmar as ‘nuvi”. Eu fiquei ali, olhando pra cara dele… a aeromoça passou e não disse nada. Eu não me agüentei e, educadamente, disse “Senhor, o Sr. poderia fazer a gentileza de desligar o celular?”. Nisso a aeromoça ouviu e voltou correndo e disse “Moço, moço, desliga o celular, não pode ficar ligado durante o vôo”.

Ele ficou sem graça, olhou pra mim e disse “Ah, eu acho que não tinha entendido direito, sei lá, não ouvi ela falar”, no que eu disse: “Senhor, ela falou em dois idiomas, português e Inglês. Qual dos dois o Senhor não entendeu?”. Ele ficou sem graça e não disse nada. Eu voltei a ler meu livro e fiquei na minha.

Quando começamos o procedimento de descida, a aeromoça deu as informações de praxe (em português e em inglês!!!!!!), entre elas para manter os celulares desligados até a chegada ao saguão do aeroporto. Ele então se virou para mim e disse “É, naquela hora eu acho que não tinha entendido mesmo, é que eu nunca voei antes, esta foi a minha primeira vez”. Claro, eu não agüentei e disse “E poderia ter sido a sua última, aliás, a nossa última vez”, grrrrrrrr

Hey, não me venham dizer que fui maldosa, que eu devia ter mentalizado luz branca, essas coisas todas… Ele sabia muito bem que não podia e que era perigoso. Além do mais, quando eu cheguei ao aeroporto em SP, tinha uma multidão de parentes das vítimas daquele vôo da TAM que caiu em Julho vestindo camiseta preta com a foto do parente morto no peito protestando contra a TAM e eu não ia querer minha mãe ou irmãs nessa situação. Pior que isso, no relatório sobre o motivo da queda do avião iria aparecer "O passageiro do assento 4A ligou o celular" e quem tava reservado nesse lugar? Euzinha aqui, pensem!!!!

Vou te falar… Conviver em sociedade é mesmo complicado, tem gente que devia ficar confinado em jaula desde que nasceu já que não tem respeito pela vida do próximo!

Cowgirl solteira na cidade

Friday, November 23rd, 2007

A parada é a seguinte: hoje embarco para SP, amanhã tem tarde de autógrafos com Gutoso e Nandelícia, ops, quero dizer, Guto e Nando (hehehe) e a noite é reservada para o Villa Country e a maravilhosa Villa Country Band. Então, quer estiver a fim de muita diversão, me acompanhe! Vanessa e Giselle, de Joinville, vão comigo, mas desta vez a Rose, de Blumenau, não conseguiu uma folga, buáááá vamos sentir sua falta, bela!!!!!!

Dia de Ação de Graças

Thursday, November 22nd, 2007

Hoje é comemorado o Dia de Ação de Graças nos EUA, o famoso "Thanksgiving", mas tá tão corrido aqui que nem tive tempo de preparar algo pra vocês, sorry!!!! Mas pra não dizer que não comemorei, liguei logo cedo pro meu amigo Richard, em NY, e colocamos o papo em dia, foi ótimo.

Em todo caso, nenhuma correria é desculpa para eu não vir até aqui e agradecer pela visita de todos e por tudo de bom que tenho na vida (e de nem tão bom também, mas isso também é bom, a gente aprende com tudo e com todos).

Obrigada, todos vocês! E que não só hoje, mas todos os dias, sejam dias de muita graça para vocês! Smiley

Dia da Consciência Negra

Tuesday, November 20th, 2007

Hoje é comemorado o Dia da Consciência Negra e eu acho essa data a mais discriminatória que existe! Por que é feriado em algumas cidades e em outras não????? Só algumas regiões têm consciência? Protesto!!! Igualdade pra todos! Eu não sou racista e também quero feriado!!!

 

Aos poucos

Tuesday, November 20th, 2007

… eu vou voltando, pessoal, calma!! É que ainda estou me familizarizando com meu primeiro presente de Natal que eu mesma me dei este ano (sim, porque eu mereço e eu me amo, tá? hehehe) e descobrindo dia após dia tudo o que posso fazer com meu brinquedinho novo. Além disso, o final de semana foi agitado lá em Joinville e eu não tive tempo ainda de arrumar as fotos para colocar aqui, mas depois eu penso nisso. Eu até ia fazer isso hoje, mas sabe como é, segunda-feira é dia de rodízio de sushi e eu me acabei de tanto comer, ui! Agora só quero tomar um bom banho e ir nanar, pois hoje será um longo dia. Enquanto vocês aí aproveitam este feriado discriminatório, eu vou ralar falando alemão e inglês,tá? Ah, como é duro ser inteligente, viu? Smiley

Como estou dirigindo?

Monday, November 19th, 2007

"A vida é como o automóvel: dirigida de dentro para fora" (Richard Carlson, Ph.D, "Não Faça Tempestade Em Copo D’Água).

Então pare e pense em como você está dirigindo a sua vida, se agressiva ou defensivamente. Nunca é tarde para pegar o retorno e voltar atrás para acertar o caminho.

                                          

Eu sou phoda

Friday, November 16th, 2007

Papai Noel chegou mais cedo pra mim este ano… há muito tempo que eu vinha ensaiando comprar um notebook, mas chega uma hora em que a gente tem que optar pelo progresso. Olhei aqui, pesquisei ali, mas foi através de um amigo que comprei um super hiper HP que veio equipado com o que há de mais moderno e rápido e que me custou metade do preço que eu achava que pagaria (e com nota fiscal, garantia e tudo!!).

Trouxe pra casa e passei a tarde no shopping comprando mini-mouse (que nem precisei instalar ainda, nossa!!!), pen drive de 2 giga, capinha de neoprene (ele já veio com uma bolsa lindona da HP, mas que eu quase não vou usar, prefiro enfiá-lo na minha bolsa mesmo, hehehhe praticidade, seu nome é Rosinha!), roteador para wireless… tudinho como manda o figurino.

Mas claaaro que os invejosos de plantão colocaram uruca… quando vou ligar, nada de internet. Pra piorar, o desktop resolveu parar de funcionar de vez, não ligou nem pra dizer bye bye, acho que ficou enciumado com o notebook, sei lá… enfim, não me abalei. O rapaz da loja disse que viria instalar o roteador e eu aguardei, achando que ele fosse me ajudar… não veio… em vez de eu ficar brava, desliguei tudo e fui ver a maratona Jackie Chan no Telecine Action, hah!

Hoje aguardei o rapaz ligar e nada… ligava lá na loja e só dava ocupado… liguei pra filial de Floripa e fui delicada…nada. Então usei de meu direito de cidadã e escrevi um e-mail pro site da loja dizendo que tava indo lá devolver o roteador e contar tudo no blog. Em menos de 10 min, uma solícita atendente ligou e disse que o técnico iria ligar em seguida. E ligou. E veio, hehehe mas resolveu?

Claro que não… testou primeiro o computador antigo e deu-me a triste notícia que a placa mãe deve ter queimado, ou seja, pra arrumar, vou ter que gastar… mas tuuudo bem, pelo menos quando eu for doá-lo daqui a alguns meses após eu ter copiado todos os programas, ele já vai novinho em folha. Depois ele pegou o notebook… mexe aqui, vira ali e nada de internet… não havia jeito de pegar… ele voltou à loja, trouxe outro modem e nada… então resolvi levar tudo pra loja… ele foi de moto e claro que sobraram o notebook e a CPU pra mim e a esperta aqui parou lá atrás do shopping novo e teve que atravessar todo o prédio com aquela CPU pesada nos braços… é nessas horas que eu agradeço ter feito musculação, viu?

Mas chegamos… e o notebook funcionou lá… o cara sem graça, eu sem saber o que dizer sem ofender… larguei a CPU lna loja, fiz um belo lanche e voltei pra casa. Como meu nome é Rosinha e eu não desisto nunca, liguei para a Brasil Telecom e chequei minha internet… segundo o atendente, tava tudo em ordem. Abri um chamado e resolvi encerrar a noite…mas não sem antes clicar em todos os ícones existentes no notebook e configurar tudo do jeito que eu achei que era o mais correto.

E FUNCIONOUUUUUUUUU!!!!! Eu sou mesmo phoda, eu digo pra vocês,viu? Já instalei Messenger, Skype, Yahoo, chequei Hotmail, Orkut, já vi DVD, toquei Cd, tô ouvindo meu Som da Viola e até configurei o Outlook!!!!! Agora eu te pergunto: que raio de técnico e atendentes essas empresas têm, hem? Eu, uma donzela, resolvi tudo o que dois homens que se formaram pra isso não conseguiram!!! Tsc tsc tsc Agora não me perguntem como fiz, eu juro que cliquei em todas as opções possíveis e imagináveis, hehehehe

Então agora me desculpem, mas eu vou até ali fazer a dança da vitória e tomar um banho de espuma bem merecido com meu notebook do lado porque eu mereço!!! Eu sou phooooooooda e não desisto NUNCA! Eu sou a Jackie Chan do teclado, yahh!!! Smiley