Archive for November, 2010

Sertanejo ao vivo no YouTube

Tuesday, November 30th, 2010

Uhuuu olha eu vendo o primeiro show sertanejo ao vivo no YouTube!!! E você, tá esperando o que pra vir comigo, corra! Tá começando agora Victor e Leo, depois virão Bruno e Marrone, Luan Santana, João Bosco e Vinícius e Michel Teló… só coisa fina, só trem bão, sô! A transmissão não está das melhores, mas por ser a primeira vez, está ótimo! E, claro, só de ver o Rafinha Bastos, ahhh, já vale o ingresso 🙂

Ps.: a imagem melhorou MUITO, o som tá perfeito e eu tô me sentindo no show, tá nota 10!!!!! Bruno e Marrone estão agora no palco e se cantarem “Choram as Rosas”, vou desabar em lágrimas, eu amo essa música!!!! 🙂

Buááááá estão tocando a minha músicaaaaaaaaaa!!!!

Hahaha o Rafinha Bastos é uma besta, perguntou pro Bruno e Marrone se eles já deram show pra mais de 50 mil pessoas… tsc tsc tsc mas é ÓBVIO que sim, eita! Aí o Marrone disse “Sim, em Brasília, foram 120 mil pessoas pagantes” e eu pensei cá comigo “Hey, no carnaval deste ano foram 200 mil aqui na praia” e nem um segundo depois o Bruno disse “Não, em Camboriú este ano no Carnaval foram 300 mil na praia” uhuuuuuuuuuuuuuu olha nóis aí no mapa, uhuuuu

Passarinho num dia, gato no outro

Tuesday, November 30th, 2010

Ontem eu ressuscitei um passarinho e hoje foi dia de salvar gatos… acordei às 5 da madrugada ouvindo gatinhos bebês miando desesperados, fui ao terraço mas não consegui ver de onde vinha o barulho que logo parou. Ao sair para o trabalho, dou de cara com o síndico na porta do prédio com um saquinho plástico com ração de gato na mão… ele também tinha ouvido o barulho, mas já tinha achado os bichinhos, só que a gata mãe não deixava ele chegar perto… eles estavam bem em frente do nosso prédio, um em cada lugar, aos pés de duas árvores enormes e a gata estava andando de um lado para o outro, protegendo os dois.

Ficamos sem saber o que fazer, mas disse a ele pra fazer o que fosse melhor pros bebês que eu ajudava quando voltasse do trabalho, pois já estava atrasada. Na hora do almoço ele me manda um e-mail dizendo que a esposa tinha conseguido resgatar os dois bebês e que eles iam dormir na minha casa, pois os dois gatos dele estavam enfurecidos.

Quando cheguei em casa depois do trabalho, fui direto para o apartamento dele ver os bebês e eles mais pareciam dois pontinhos pretos de tão pequeninos que eram. A esposa dele já tinha dado de mamar durante o dia, mas ele não sabia fazer isso, então peguei os dois na mão e lá fui eu dar leite de seringa para os filhotinhos que já estavam bem mais animadinhos (e o síndico já mais apaixonado por eles hehehe).

Alimentados e quentinhos no quarto de visitas, deixei-os com o coração partido e fui correndo pra aula. Na volta, ao parar meu carro na garagem, ouvi um miado e achei que fosse a gata mãe… saí para a rua e tentei pegá-la para levar para seus filhotes, mas quando chamo a gatinha, quem me aparece?

Um outro gato de mais ou menos 5 meses, todo cinza de patinhas brancas e a cara mais linda do mundo…veio direto e voou no meu pescoço e já ficou me enchendo de cafuné… me apaixonei à primeira vista, fiquei enlouquecida!!! Aí toquei no apartamento do síndico e disse “Adivinha o que eu achei?” e ele disse “A gata mãe?” e eu disse “Não, outro gato, desce aqui pra ver” hahahahahaha e ele desceu.

E, como eu, ficou apaixonado pelo felino que já pulava de um colo pro outro como se já nos conhecesse há anos… ficamos os dois no hall do prédio sem saber o que fazer, ambos encantados com o gato. Resolvi ligar para uma amiga que tem amigos na ong Viva Bicho de Camboriú e ela me disse “Guria, eu ia te ligar agora para pedir os seus transportadores de gatos, pois os meus 8 gatos estão aqui enlouquecidos com 5 gatinhos ariscos que entraram no quintal e eu preciso caça-los para deixá-los separados em algum lugar até eles se acostumarem uns com os outros e amanhã eu vejo o que faço“…

Então contei pra ela que eu tinha achado um gato cinza de patinhas brancas lindo de viver e carinhoso de tudo e que não sabia pra quem ligar e ela, supresa, disse: “Gato cinza? Patinhas brancas? Gesuis, você encontrou o Tino!!!!” e eu disse “Tino, você conhece o gato?” e ela disse “Guria, tem um garoto de 11 anos doente na rua 1201 que todos os dias coloca uma placa de cartolina no portão de casa procurando o gato e ele é exatamente como você descreveu!”

Até me arrepiei… deixei meus livros com o síndico e fui direto pra Rua 1201 (a mais ou menos 10 quarteirões de casa procurar a tal casa verde do lado direito onde morava o garoto… só que ele já tinha tirado a placa e na rua tinham várias casas verdes…

Tuuuudo bem, já passava das 22h30, eu tava cansada, com sono e com fome, mas o que eu não faço por um gato, não é? Bati em umas três casas, acordei umas 4 velhinhas, mas na quarta uma senhora veio me atender com a filha… quando eu perguntei se ela sabia quem tinha perdido um gato, a filha começou a chorar… elas também tinham perdido uma gata siamesa há mais ou menos um mês e saíram pra me ajudar a encontrar a tal casa do garoto de 11 anos.

Fui até lá, bati palmas, gritei e nada… casa fechada… voltei pra casa da senhora que tinha me ajudado (claro que as duas eram em lados opostos da rua e eu ficava andando de um lado pro outro com o transportador de gatos na mão) e a filha já tava colocando uma cartolina no muro… eu olhei estranho e a mãe falou “Há um mês ela me pede para colocar um aviso e eu achei que ninguém fosse dar atenção pra isso, mas quando você chegou aqui dizendo que tinha lido uma placa de procura-se, eu não tive outro jeito hehehehe“.

Como ela conhecia a família, disse que ficava com o gato e que entregava no dia seguinte… eu ainda fiquei meio receosa, mas ela me pareceu gente boa e ainda trouxe o outro gato que ela tinha em casa, o Tom, um persa branco, lindo e fofo, no colo da filha que já tinha parado de chorar e se animado quando eu disse que tinha dois gatinhos pretinhos pra ela, se ela quisesse hehehe mas a mãe falava “Ai, eu até torço pra este gato não ser do menino, pois já me apaixonei por ele” e ele olhava pra mim tipo dizendo “Obrigado, você me salvou da rua”… meu coração partiu.

Me despedi da família da qual já fiquei amiga e prometemos nos visitar e passei na minha amiga para deixar os transportadores… ainda tentei pegar os gatinhos ariscos, mas não consegui, eles foram mais rápidos que eu e se esconderam no enorme quintal que ela tem em casa…

Saí de lá quase à meia-noite, mas minha amiga me prometeu ir no dia seguinte checar se o gato tinha sido entregue e se era mesmo do garoto. Ela me ligou logo após o almoço e disse que quando contou pro garoto que eu tinha achado o gato dele a mais de 10 quarteirões de casa, ele não aguentou e chorou de alegria, ela ficou até emocionada. A vizinha não estava em casa, mas ele falou que as conhecia e que ia pegar o gato mais tarde, quando voltasse da escola.

E eu fiquei pensando… que sorte aquele gato deu em aparecer logo pra mim. Outra pessoa teria largado ele na rua ou até ficado com ele, já que ele era um querido, mas a gente via que ele era gato de casa, de alguém, que estava bem cuidado, mas como saber de quem era se ele não tinha identificação alguma?

Só sei que São Francisco periga de perder o posto dele para mim, para o síndico e minha amiga Andréia… a gente não descansa um minuto e quando se trata de salvar gatos, o assunto é conosco mesmo! Ah, claro… os pretinhos estão bem, fora de perigo, bem tratados e à espera de adoção… mas que eu tô doida pra pegar um, ah, tô mesmo, não nego. E ele já teria nome: Bola 7, pois é pretinho e seria meu sétimo gato 🙂

Voa, passarinho, voa

Monday, November 29th, 2010

Eu já dei banho em gato, cachorro, amigo acidentado, boneca e até nos meus peixes quando troco a água do aquário, hehehe mas em passarinho foi a primeira vez. É sério!!!!

Semana passada eu estava saindo do restaurante da empresa com minha chefe quando ela quase pisou num passarinho que estava caído no chão.

A princípio, achamos que ele estivesse morto, pois tinha uma poça de sangue bem embaixo da cabeça dele, mas eu me abaixei e vi que ele ainda estava respirando e o peguei com cuidado. Olhei atentamente e vi que ele tinha muito sangue dentro do bico, resultado provavelmente de uma pancada que ele tinha dado na porta de vidro.

Não pensei duas vezes: fui até o toilette ao lado do restaurante e com a ajuda de dois jardineiros, lavei com cuidado a cabeça dele… no início, apenas algumas gotinhas de água para refrescá-lo e reanimá-lo, depois fiz uma conchinha com a mão e deixei-o beber um pouco, mas aí percebemos que ainda tinha muito sangue na boquinha e um dos jardineiros abriu o bico dele e deixamos correr um pouco de água pela lateral para retirar o excesso.

Em seguida, estiquei as perninhas dele e abri as asinhas pra ver se ele tinha quebrado algo, mas nada, ele estava inteirinho, apenas assustado com a pancada. Então fiz um carinho nele e levei-o até o jardim e tentei colocá-lo na grama, mas quem diz que ele saía da minha mão?

Ele ficou ali sentadinho, tranquilo, olhando pra minha cara e eu dizendo “voa, passarinho, voa… vai, filho, anda” e ele só me olhava… o pessoal que passava não acreditava no que via, eu, uma gateira, com um passarinho na mão e o danadinho gostando da “cadeirinha” que fiz pra ele, hehehehe

Aí um terceiro jardinheiro veio e falou “peraí que ele vai voar já” e o tirou da minha mão, dando uma leve apertadinha no corpinho dele… eu ainda falei “Ai, não, moço, assim você vai machucá-lo” e ele disse “Nada, ele só precisa de um empurrãozinho” e após ele dar umas piadas (provavelmente reclamando porque o cara não foi tão carinhoso quanto eu), voou livre, leve e solto em direção às árvores do jardim.

Fiquei extasiada, eu já tinha pego passarinho na mão em Paris (em frente à Catedral de Notre Dame… coisa de turista) e em um parque de Munique (a gente colocava alpiste na mão e eles vinham comer, era inverno e a gente tinha que tirar a luva para eles não enroscarem e eu tiritava de frio), mas pegar um e dar banho foi a primeira vez.

E também foi a primeira vez que um passarinho não morreu na minha mão (se é que você me entende hehehehehehe)

Leslie Nielsen

Sunday, November 28th, 2010

… ah, que peninha, acabei de saber que ele faleceu na Flórida aos 84 anos e dormindo… com certeza o céu ficou mais animado hoje!

Open Bar

Sunday, November 28th, 2010

… mais uma séria do Multishow que estou acompanhando e gostando bastante. O enredo é simples: três irmãos de mães diferentes (Babu, Angélica e Rafael- Sílvio Guindane, Karen Coelho e George Sauma, respectivamente) se reúnem no enterro do pai (Tony Tornado), que deixa como herança o bar Ladeira, na Lapa, Rio de Janeiro, do qual ele era dono. E eles não tem outro jeito senão unirem forças e tocar o barco em frente, quer dizer, o bar, hehehehe

Apesar de irmãos, os três têm personalidades bastante diferentes, o que torna tudo mais engraçado. Babu é mulherengo que faz um voto de castidade depois da morte do pai;  Angélica é religiosa e luta contra a descoberta de sua vocação  para a urologia; e Rafael é um nerd viciado em RPG e que faz planos para perder a virgindade.  Mas nada supera o sotaque uruguaio do ator que interpreta Heitor, o maior pegador da região 🙂 Me apaixonei… realmente, espanhol é idioma pra pegar mulher mesmo, não tem jeito (ou vocês já caíram na cantada de algum alemão??)

YouTube, nosso salvador da pátria, tem alguns dos episódios, vale a pena ver.

Vendemos cadeiras

Sunday, November 28th, 2010

O nome é estranho para um seriado: Vendemos Cadeiras. E o seriado é estranho mesmo, tão simplesmente estranho que me agradou muito! É mais uma descoberta que fiz no Multishow e que não perco por nada deste mundo. É simples e muito divertido. Claro, já fui no YouTube pescar o que eu porventura perdi embora tenha começado há um mês apenas, mas de agora em diante, vou deixar programado na Tv para não esquecer. São apenas 5 protagonistas (dois amigos, uma moça, um pai malandro e um funcionário da loja de cadeiras) e rapidamente você gosta de todos eles, cada um do seu jeito e todos estranhamente encantadores.

Cilada

Sunday, November 28th, 2010

Eu tenho Tv a cabo e não vejo a Globo, mas foi só há duas semanas que eu vi no Multishow o seriado Cilada com Bruno Mazzeo e, apesar de estar um pouco atrasada no tempo, quero dizer que estou adorannnnnnndo e me divertindo muito com as tais ciladas que ele mostra e que eu já vivenciei tanto hahahahahaha aqui no YouTube tem alguns episódios que foram mostrados no Fantástico, mas eu gosto mais dos episódios do Multishow que tem a participação da Débora Lamm e são um pouco mais longos 🙂

Ps.: sabe que eu nunca tinha reparado como o Bruno Mazzeo é um gato? 😉

Jorge e Matheus agora no Villa Country

Thursday, November 18th, 2010

Se você é como eu e não tem horário pra ir dormir e ama Jorge e Matheus e principalmente o Villa Country, então clica aqui e veja o show que tá acontecendo agorinha mesmo 🙂 Aliás, tô vendo o show online porque no sábado estarei lá pessoalmente… salloon, Aliene e Simone, me aguardem!!!!!

Filtro solar

Monday, November 15th, 2010

Eu não uso filtro solar, mas depois deste vídeo que acabei de ver no TVZ, acho que vou começar a usá-lo, hehehe aliás, também vou começar a seguir alguns dos vários conselhinhos que o Pedro Bial dá (em tradução de um vídeo em inglês e com música na belíssima voz de Cidália Castro).

Detalhe: a voz dessa cantora é daquelas que a gente ouve em canções dubladas nos filmes e desenhos animados e fica imaginando quem é que canta… mas agora eu sei! Veja aqui na música Espíritos Ancestrais do desenho Irmão Urso. Agora você também sabe de quem é essa voz!

Fim de feriado

Monday, November 15th, 2010

Sábado e domingo foi quase impossível andar de bike na praia de tanta gente que tinha, mas hoje amanheceu nublado, a temperatura baixou para 22 graus e por isso a maioria dos turistas já foi embora mais cedo e aí a praia ficou só para nós, moradores e gaivotas… delícia!

seagulls1