Archive for August, 2011

Dr. Alírio de Cerqueira Filho

Wednesday, August 31st, 2011

Se você um dia tiver a chance de conhecer pessoalmente Dr. Alírio de Cerqueira Filho, não perca a oportunidade. Médico psiquiatra, homeopata, psicólogo e psicoterapeuta transpessoal, biólogo, master em neurolínguística, um dos dirigentes da Federação Espírita do Mato Grosso e autor de vários livros, ele esteve aqui na cidade dando uma belíssima palestra, deixando todos impressionados com seu alto grau de conhecimento da Doutrina Espírita e de como vivenciá-la.

Com um jeito calmo – que eu adoraria ter -, ele discorreu sobre os modelos para o movimento espírita (qualificar e  humanizar para espiritizar) e nos mostrou como ainda estamos engatinhando no tema. Realmente, vamos precisar de muitas e muitas outras vidas para nos melhorarmos… bom, pelo menos temos essa consciência e começamos a tempo de não errar mais do que já erramos até aqui, né? Recomendo com estrelinhas!

Frase do dia

Tuesday, August 30th, 2011

Frio deveria ser bullying contra os solteiros

De Gustavo Bruning, amigo da minha amada Giselle Moser, postada hoje no Facebook hehehe adorei, adorei!

Vaca toma banho seco?

Tuesday, August 30th, 2011

Pois é, foi admirando as vaquinhas pastando do outro lado da BR 101 em um dia de chuva que eu tomei a decisão de fazer uma loucura quando chegasse em casa: lavar minha jaqueta de couro na máquina de lavar!

Tenho uma jaqueta preta que eu adoro, mas que há tempos não conseguia usar por causa do cheiro de mofo (a umidade anda tão grave aqui em Balneário Camboriú que tenho deixado o aquecedor ligado durante horas para dar uma secada geral).

Eu já tinha usado de tudo: passar água com vinagre branco, deixar fora do armário para pegar um ar, colocar no sol e até mandei lavar a seco numa lavanderia especializada em couro, mas nada adiantou: bastavam algumas semanas e aqueles pontinhos brancos de mofo voltavam e o cheiro ficava terrível.

Aí eu pensei: peraí, as vacas tomam sol e chuva o couro não estraga, então por que a frescura com essa jaqueta? Não pensei duas vezes: peguei-a, enfiei-a na máquina, coloquei no ciclo “delicado”, despejei sabão líquido e uma boa quantidade de amaciante e liguei a máquina…

… e comecei a rezar hahahahaha ao final do ciclo, a máquina  não conseguia centrifugar (não sei se pelo peso ou porque ela, eletrônica e inteligente que é, sabia que era couro e que couro não se torce hehehe), mas, enfim, eu não desisti: interrompi o ciclo de lavagem, iniciei o de secagem e logo depois que a máquina deu aquela torcida básica, interrompi o ciclo novamente e tirei-a da máquina e coloquei-a para secar num cabide no terraço.

E não é que deu certo? Ela ficou macia, perfumada e eu estou usando desde então como não fazia há tempos!!! Agora vou esperar o tempo melhorar e lavar a outra jaqueta que tenho hehehe lavagem a seco, agora, é coisa do passado!

Nossa Língua Portuguesa

Monday, August 29th, 2011

Não sei o que mais me deixa pasma quando leio um comentário em algum blog ou matéria/entrevista na internet: se é o azedume da pessoa que não tem nada a dar de bom, se é a covardia dela em assinar como anônimo ou os erros de português!

180 anos

Monday, August 29th, 2011

… é o que estaria comemorando Dr. Bezerra de Menezes se estivesse vivo. Bom, vivo ele está, mas em outra dimensão, né? 🙂 Celebremos então a vida desse homem que foi considerado o Doutor dos pobres brilhantemente retratado no cinema por Carlos Vereza.

Falando nisso, com tanto médico que temos no Brasil, ainda morre gente sem atendimento na porta dos hospitais, que pecado… pena eles não seguirem o exemplo do Dr. Bezerra, pena mesmo.

Momento awnnnn

Sunday, August 28th, 2011

Gente, olhem que fofura que eu quase pisei em cima quando fui ao petshop comprar comida pros meus gatos ontem à tarde! O danadinho tinha conseguido abrir a gaiolinha onde estava para venda e ficou sassaricando pela loja que fica com porta aberta que dá para uma avenida super movimentada!!!!

E foi eu pegá-lo no colo que o dono da loja logo veio ver se eu queria levá-lo, mas quem levou foi ele, uma bela bronca por deixá-lo assim, solto, correndo perigo!!! Segundo o rapaz, a irmãzinha dele tinha sido vendida naquela tarde por R$ 2.400 (ele custava R$ 1.800) e ele, que não queria ficar sozinho na gaiolinha, tinha aprendido a abrir a portinhola e ficava solto pela loja!

pug2

Assim que ele se ajeitou no meu peito, começou a lamber o meu queixo e a fazer charminho… ai, ai, não fosse o preço e o fato de eu adorar gato problemático e animal abandonado, eu juro que teria trazido ele pra casa, viu?

pug1

Mas resisti a esse olhar meigo de “me-leva-pra-casa-agora” e coloquei-o de volta na gaiolinha. Ao me afastar, ele fez um berreiro que chamou a atenção da loja toda hehehehe mas eu respirei fundo, peguei a ração dos gatos e saí correndo sem olhar pra trás, pois se olhasse, não ia aguentar e ia pegá-lo novamente no colo e passar a tarde toda dando beijinho nele hehehehe

Pega eu

Saturday, August 27th, 2011

Pega, pega eu!! Ô trem baum!!!!!

E falando em pegar… esse eu pegava facinhooooooo!!!!

Pó pega… ô pegação boa, gente!

Haja paz na terra

Friday, August 26th, 2011

a começar em mim. Esta é uma das poucas músicas que eu gosto de cantar quando vou a uma casa espírita e nesta, em particular (Centro Espírita Perseverança), eu ainda faço um jogral com minha sobrinha (ao cruzar as mãos em nossos peitos, nós enroscamos nossos braços e fazemos isso juntas).

E ao procurar por ela na internet, tive uma grata surpresa: ela foi gravada por um dos cantores country mais importantes e queridos dos EUA, Vince Gill!

Então, para que tenhamos um final de semana com muita paz, vamos cantar essa música e fazer deste mundo um lugar mais pacífico, a começar por nós mesmos!

Haja paz na terra

Haja Paz na Terra, a começar em mim;
Haja Paz na Terra, a começar em mim.
Irmãos nós todos somos, filhos do mesmo Deus.
Juntos pois caminhemos, na paz que vem dos Céus.

A começar em mim, prometo a meu Senhor
Que a cada passo que eu der, e seja onde for,
A cada momento estarei vivendo em plena paz e amor.

Haja Paz na Terra, a começar em mim.

Aqui, o vídeo com a música em português cantada no Perseverança.

Aqui, o vídeo com a música em inglês cantada por Vince Gill e sua filha.

Aqui, o video com a letra em inglês.

dove

Um caso de mediunidade

Thursday, August 25th, 2011

Eu sou espírita e, como reza a Doutrina, todos somos médiums, uns mais, outros menos. Eu não vejo nem prevejo nada, mas quando eu sinto algo, gesuis, sai da frente que é batata, acontece!

Mas uma amiga que é medium e que incorpora espíritos, escreveu um  livro e me pediu para fazer a revisão ortográfica que eu, claro, aceitei fazer com o maior prazer. Mas além disso, ela me pediu outro favor: que eu escrevesse algo sobre o assunto para ela colocar na orelha do livro, o que eu, claro, neguei na hora!

Sim, como podia escrever algo sobre um assunto que ainda estou estudando? Mas ela insistiu e eu  não consegui dizer não… levei o livro pra casa e li. Lindo, adorei, fantástico… mas cadê a ideia para escrever algo? O fim de semana estava chegando e eu tinha que entregar o texto… e eu sem ideia alguma!

Chegou sexta-feira e eu não tive jeito, tive que me sentar à frente do computador e escrever algo. Mas eu não tinha ideia… então desliguei rádio e tv, coloquei os gatos pra fora do quarto, fechei a porta e fiz uma oração. Pedi a Deus e ao meu anjo protetor que me desse uma luz, que me desse inspiração para que eu escrevesse algo, pois era uma responsabilidade o que eu ia fazer, já que minha amiga levou 15 anos para realizar este sonho de lançar este livro e eu não podia falhar bem nessa hora!

Fechei os olhos, rezei um Pai Nosso e uma Ave Maria e novamente folheei algumas páginas do livro dela. Então coloquei as mãos no teclado e de uma tacada só, saiu o texto, assim, sem pausa, sem pensar duas vezes, nada! Levou apenas alguns minutos… eu escrevi, reli, corrigi uma sentença ou outra e voilá, o texto estava pronto.

E eu apavorada, pois não acreditava que tinha escrito aquilo. Não, eu não tinha escrito aquilo, não podia ter sido eu, como? Só sei que o texto estava ali, pronto, na minha frente e eu acho que essa foi minha primeira psicografia 🙂

Enviei o texto por e-mail e aguardei… na segunda-feira, com o maior medão de ter decepcionado minha amiga, liguei para ela para saber se ela tinha gostado e ela disse “Rosinha, do momento que eu li até agora, eu choro toda vez que vejo, eu amei“. Nossa, fiquei super feliz, pois eu sabia que era algo muito importante pra ela.

O dia do lançamento veio e eu estava lá, mas pra minha surpresa, o texto não foi colocado na orelha do livro… mas na contracapa!!! Na orelha do livro ela colocou uma foto dela e um texto que ela mesmo escreveu e quando fui abraçá-la no final do evento, perguntei a razão e ela disse “Rosinha, ficou tão lindo que eu tinha que mostrar pra todo mundo“.

Gente, que honra… eu agradeci os elogios, mas não os mereci… com certeza, eles são todo do meu mentor, do meu anjo guardião ou de quem quer que seja que tenha me ditado o texto, pois eu até agora não acredito que escrevi!

book_cover

book

Pedrinhas no caminho

Wednesday, August 24th, 2011

E não foi só o frio e a morte do Paco que me deixou longe do blog, não, eu também fiquei pra lá e pra cá com o Gutoenando que precisou ser operado de pedras na bexiga. Sim, isso mesmo, pedras na bexiga e não eram poucas, não, eram 10, 10 pedrinhas rolando dentro da bexiguinha dele e causando o maior desconforto. Mas ainda bem que percebi a tempo de não se tornar um problema maior (ele ia toda hora fazer xixi e fazia bem pouquinho, tipo quando a gente tem cistite, sabe?).

Após levá-lo a dois veterinários aqui na cidade que estavam receosos de fazer essa cirurgia, tive boas indicações do Hospital Veterinário Santa Catarina e de seu jovem, porém especializado corpo de veterinários e resolvi conhecê-los.

É longe? É, de casa casa até Blumenau são quase 80 km, mas valeu a pena. Os equipamentos são de primeira geração (o ultrassom da bexiga do Gu ficou melhor que meu ultrassom de mamas da Unimed, pensa!!!), as instalações são amplas e limpas, o local onde os animais ficam internados é muito bem cuidado e, claro, me encantei com a Dra. Mônica que deu todas as informações que eu precisava saber para operá-lo (olha ela aí na foto do hospital) e, mais importante que tudo, ela ama gatos (e isso faz toda a diferença!).

Não é à toa que ela é especialista em felinos, mas disse que a cirurgia do Gu foi uma das mais difíceis, pois ela nunca tinha visto tanta gordura junta num gato só hehehe o procedimento normal para o caso dele era tirar a bexiga pra fora, operar e depois colocar pra dentro, mas não deu pra fazer isso, pois a bexiga tinha tanta gordura em volta que a Dra. não conseguiu tirá-la, ou seja, fez a cirurgia com ela lá dentro mesmo… e deu certo, graças a Deus (pena que não deu pra ela fazer uma lipoaspiração no Gu hehehe ou seja, vamos ter que fazer um belo regime!).

Saiu caro? Saiu, mas valeu cada centavo que pagarei em 3x no cartão, pois o Gu está aqui do meu ladinho se recuperando e já pulando feito um grilo! E precisavam ver quando ele teve alta e veio pra casa… tava com aquela roupinha branca de hospital parecendo a gente quando fica internado hehehe só que ao chegar em casa, como era longe, ele acabou fazendo xixi na roupinha e como a que eu tinha era da Mimi (e, portanto, 2 números menor), tive que colocar assim mesmo até lavar e secar a dele e ele ficou parecendo que usava uma blusa babylook hahahahaha só não tirei foto porque não deu tempo mesmo, pois além de tomar conta para que ele não arrancasse os pontos, foram 5 tipos de remédios diferentes que eu tinha que dar de 8, 12 e a cada 24h, ou seja, não deu pra bobear mesmo!

A biópsia das pedrinhas já foi feita, mas vejam a foto de 3 das danadinhas que a Dra. Mônica deu pra eu guardar de lembrança:

gu_stones

Agora é aguardar o resultado pra saber se elas são de alimentação ou genético, sei lá… só sei que a morte da Mimi e a chegada do Emmanuel também foram um fator que podem ter contribuído, mas para isso eu também fui orientada pela Dra. Mônica para usar um produto da marca Feliway e está dando super certo, pois todos os gatos ficaram mais calmos e, pasmem, até o Emmanuel parou de fazer escândalo com seus miados das 4h às 6h da manhã, um verdadeiro milagre!!! Recomendo com estrelinhas!